Projeto ganha nome

E o nome é Motiro.

Motiro é uma palavra tupi-guarani que, no português moderno, deu origem a mutirão. Os linguistas de plantão podem corrigir, pois a grafia original é motirõ. Nós apenas decidimos remover o til para dar uma sonoridade diferente.

Mutirão é uma reunião para trabalho em um objetivo de interesse de todos os participantes. Exemplos bastante comuns são as colheitas e construção de moradias. Num mutirão as pessoas se ajudam mutuamente a fim de dividir o resultado final do trabalho. Todos trabalham para todos os outros e para si mesmos. Não há mecanismos de centralização de poder, ninguém é imposto como chefe. Ao invés disso há lideres, e eles emergem naturalmente durante a atividade.

Um mutirão é uma organização dinâmica e descentralizada. Nele a responsabilidade é dividida ao máximo entre todos os participantes. Cada participante escolhe uma pequena parte do trabalho, extremamente fácil de ser gerenciada, de acordo com o que julga ser melhor para a comunidade como um todo.

Esta descentralização da capacidade de decisão é um dos pilares da filosofia Just-in-time que, aliás, funciona bem para construção de motores a jato e pode funcionar também para projeto de software, como mostram Mary e Tom Poppendieck em seu Lean Software Development: An Agile Toolkit.

Quem estiver interessado pode contactar a Equipe Motiro através de um grupo de discussão hospedado no Google Groups ou visitar a página do projeto (que está em construção) no BerliOS Developer.

Atualização em 30 de março de 2006: reelaborei alguns trechos sobre Lean e Just-in-Time depois de discutir o assunto com Carlos Miranda. Estou mais confortável com o novo texto. Obrigado, Carlos.



%d blogueiros gostam disto: